VTEM Banners
VTEM Banners
VTEM Banners
VTEM Banners
Terça-feira, 19/09/2017

Comissão de Leilão apresenta resultado da prensagem em Garopaba

Integrante da Comissão Estadual de Leilão e coordenador dos ferrosos, o delegado Adalberto Safanelli se reuniu, na última segunda-feira, 28, com a juíza Elaine Cristina Freitas, da comarca de Garopaba para prestar contas do amassamento de 25 veículos com restrições judiciais, que renderam aproximadamente seis toneladas de material ferroso, que será reciclado e reaproveitado na indústria metalúrgica.

Os veículos, em estado de inservibilidade, ocupavam há anos um espaço público em frente à delegacia de polícia do município, trazendo sérios riscos ao meio ambiente e à saúde pública, pois se constituem em criadouros de mosquitos e animais transmissores de doenças, além de outros fatores sociais e econômicos.

 

A juíza conta que diante dessa situação e das notícias sobre prensagem de veículos em outros municípios do estado, decidiu entrar em contato com a Comissão de Leilão para tentar solucionar o antigo problema.

 

“A gente não sabia como proceder, segui o caminho de outros magistrados e cheguei até o delegado Safanelli. Agradeço a disposição e todo o trabalho da Comissão. Que o Tribunal possa sempre contar com o apoio do restante do poder público para resolver essas questões que beneficiam toda a sociedade”, frisou a magistrada.

O delegado Safanelli lembra que assim que foi provocado pelo Poder Judiciário de Garopaba procurou a forma mais ágil de auxiliar. E, aproveitando a oportunidade do amassamento em Tijucas, viabilizou transporte para que os veículos da juíza fossem levados e incluídos na operação em andamento.

“Agradecemos a confiança depositada em nossa equipe. Esse é o resultado da credibilidade alcançado pelo nosso trabalho que, em quase dois anos, possibilitou a compactação de aproximadamente 2.300 veículos. Queremos atingir todas as regiões do estado, pois há milhares de veículos abandonados, que não têm outra finalidade a não ser a prensagem e posterior reciclagem”, concluiu Safanelli.

O processo inicia com a avaliação individual da situação de cada veículo e elaboração de um relatório detalhado, que é enviado para análise e apreciação do magistrado responsável. A partir da liberação, é iniciado o trabalho de descontaminação, que consiste na retirada do combustível, óleo do motor, extintor de incêndio, bateria e cilindro de gás natural de cada item, individualmente. Feito isso, a ação é concretizada com o amassamento dos veículos, que é realizado por uma empresa licitada, através de contrato de prestação de serviços firmado com a Secretaria de Estado da Segurança Pública. Garantindo assim, um final ecologicamente correto para esses veículos.

A execução da ação é possível através da implementação da Lei nº 13.281/16.

del Safanelli juíza Elaine descontaminação

guincho prensagem

© 2012 | Joomla - v2.5 | Todos os Direitos Reservados |